5 de abril de 2013

✿ Capítulo 35 ~ The Love Always Wins

Pluma



     Para minha surpresa, não ouve nenhuma palavra ou sermão, ganhei apenas um sorriso da minha avó assim que olhei para ela. Passei batido pela sala indo em direção para as escadas, e depois para o meu quarto. 

     Depois daquele dia maravilhoso com Justin, eu já havia me esquecido que havia guardado todas as minhas coisas e tive que tirar a maioria das roupas para achar uma em que eu pudesse usar na festa da Caitlin. Assim que achei, desci para comunicar aos meu pais que eu iria para uma festa hoje a noite:
SuaMãe: Você só pode estar brincando.
SeuPai: Por mim tudo bem.
SeuNome: Isso é sério pai?
SuaAvó: Se valer, por mim também não tem problemas.
SuaMãe: Não, sem condições de eu deixar você sair hoje a noite, seu pai arranjou um voou para amanhã cedo! - As palavras foram como uma facada no meu coração.
SeuNome: Já ajeitei as minhas coisas e não vejo problema nenhum, porque a festa é na casa da Caitlin e eu posso muito bem dormir lá, vocês a conhecem. 
SuaMãe: Não, você não vai.
SeuPai: Já falei que por mim não tem problema.
SuaAvó: por mim também não, já disse.
SeuNome: Você perdeu. Dois contra uma.

     Subi as escadas com aquelas palavras ecoando na minha cabeça "um voou para amanhã cedo!", mal pude escutar minha mãe gritando as minhas costas. Segurei as lágrimas até chegar no meu quarto e ter certeza de que a porta estava trancada.

     Já enxergando tudo embaçado, devido as lágrimas, cai de joelhos e chorei ali mesmo, no chão do meu quarto, me sentindo sem rumo e sem alma, me sentindo ferida, com uma dor imensa no peito, que me sufocava. Era como se eu estivesse sendo espancada e sem nenhuma força para se quer me defender.

     Quando se tratava desse assunto, eu era outra pessoa, uma pessoa fraca, acabada. Que não era nada parecida comigo, forte e sorridente. Quando se trata do amor, o amor que eu sento pelo Justin, eu simplesmente não tenho mais forças pra lutar. Depois da conversa que tive com a minha mãe, sinto que fui vencida, mas eu fui vencida e não o meu amor. Esse amor é o amor que só se sente uma vez na vida, o amor verdadeiro, pensei.

    Depois de muito tempo ali no chão, deitava, me revirando de um lado para o outro, segurando os gritos que teimavam em sair, me dei conta que ainda tinha que me arrumar. Levantei secando as lágrimas, e fui no banheiro para lavar o rosto, cuidando para que ninguém na casa me visse naquele estado.

     De volta ao meu quarto, de tolha, depois de um longo banho que eu queria que tivesse lavado toda a minha dor, comecei a me arrumar. Sequei o cabelo e fiz cachos, passei todas as maquiagens de que eu tinha direito, penso que se for a última recordação que Justin vai ter de mim, que seja linda, aparentando estar feliz por baixo de todas essas peles, carnes e ossos.

     Não demorou para que Justin me telefonasse e avisasse que estava vindo, então coloquei meu salto e desci. Meu pai ficou me olhando por todo o percurso. Eu não sabia o que havia acontecido ali durante a tarde em que eu estivesse fora, mas meu pai era um novo homem, com a aparência de quinze anos mais novo, no mínimo e me olhava sorrindo.

     Enquanto eu escutava de meu pai de que eu estava linda, escutei minha mãe falar ao mesmo tempo de que eu não iria e que ela não sabia o que eu estava fazendo toda produzida. Olhei para ela e falei:
SeuNome: Mãe, você não vai me impedir de sair, e você sabe porque? Porque a senhora já está tirando o suficiente de mim, está arrancando a força de mim o cara que realmente me faz feliz, sem motivo algum. Está fazendo isso comigo porque o seu orgulho é maior do que você. Você está tentando me dar uma vida cheia de príncipes e castelos, mas já me perguntou ao menos se é isso o que eu quero mãe? Não. A senhora nem se preocupou em perguntar, você não quer saber como eu me sinto, você não quer saber o que eu quero, você não se importa com os meus pensamentos, tudo o que você acha é o suficiente, você não ouve ninguém. Não enxerga nada além do seu próprio umbigo.

      A campainha tocou e tive a certeza de que era Justin, me perguntei se ele talvez tivesse escutado algo do que eu disse. Olhei para a minha mãe que me fitava dos pés a cabeça, e logo em seguida para a minha avó que fingia estar fazendo algo para não ter que ouvir reclamações da minha mãe assim que eu saísse.

     Dei um beijo e um abraço no meu pai, e foi estranho porque, até algum tempo atrás eu não queria falar com ele. Pensei por um estante que ele talvez pudesse mudar a cabeça da minha mãe, mas naquele momento em que olhei em seus olhos e falei que estava indo, percebi que eu havia ferido seu orgulho e nada a impediria de me levar para bem longe daquele lugar.

     Uma vez lá fora, vi Justin encostado no seu carro, e me senti em um filme. Atrás de mim meu pai deu um pequeno aceno para Justin dizendo:
SeuPai: Cuide bem da minha filha, garoto.
Justin: O senhor pode ter certeza que não deixarei nada acontecer com ela.
SeuPai: E vá devagar com esse carro.
Justin: Eu irei.

     Justin sorriu para o meu pai e depois para mim, abriu a porta do carro para que eu entrasse. Pude perceber que meu pai estava na porta olhando, porque a luz não havia diminuído.
Justin: Como você está meu amor?
SeuNome: Me sentindo leve como uma pluma.

     Justin não entendeu o que eu falei, mas eu me referia as coisas que havia dito a minha mãe, além de não me sentir mais sufocada como antes, havia deixado uma tonelada de tristeza que me consumia, no meio da sala da minha avó.

     Meu pai fechou a porta e Justin deu partida no carro, nós nos entre olhamos, Justin olhou para as minhas pernas que estavam bastante a mostra, por culpa do meu vestido, que subiu de mais quando me sentei no banco do carro.
Justin: Vocês está linda. - Disse ele me lançando um sorriso malicioso, com o canto da boca.
SeuNome: Obrigada, mas se alguém merece elogios aqui é você. Caprichou no cabelo e ah... eu amo esse perfume.
Justin: Eu sei por isso mesmo passei ele. - Que pegou na minha mão e a beijou com carinho, enquanto esperávamos a sinaleira abrir.

     Não demorou muito para que chegássemos a casa da Caitlin. Havia muitas pessoas ali, dividas em pequenos grupos no jardim e muitos carros estacionados dos dois lados da rua. Ouvi a música alta e vi luzes coloridas saiam pelas janelas, aquilo não parecia uma casa normal como as outras, e sim uma boate literalmente.

     Justin estacionou logo atrás de uma fileira de uns seis carros. Abri a porta, e antes de sair do carro comecei a arrumar o meu vestido, não queria que minha calcinha aparecesse, e vi a sombra do Justin que dava a volta no carro para me ajudar a sair.

     Ele pegou na minha mão, sorrindo, e nos dirigimos a casa de mãos dadas. Justin cumprimentou alguns garotos que estavam junto de algumas meninas, que aparentavam já ter bebido várias. Lá dentro muitas pessoas dançavam com copos nas mãos, parei por alguns minutos perto da porta e procurei pela Caitlin, que dançava loucamente junto de outras garotas.

     Fui até ela e perguntei aonde eu poderia pegar algum drinque, ela apontou para a mesa da cozinha que estava cheia de garrafas e copos em cima, Justin veio comigo e disse que ele não beberia hoje. Então peguei um pouco só para mim e partimos para a sala da casa, que hoje era uma pista de dança.

    Bebi um pouco, mas não fiquei bêbada não queria que Justin se lembrasse de mim assim. Depois de muitas horas de pura festa e de muitos beijos, eu estava acaba e meu salto estava me matando. Comuniquei para Justin que eu queria ir embora, me despedi dos amigos e quando entramos no carro disse para Justin que me levasse a qualquer lugar menos para casa:
Justin: A gente podia ir para a minha casa, meus avós e minha mãe foram visitar alguns parentes, por tanto não dormiram lá hoje.
SeuNome: Pode ser. - Falei pegando o meu celular e ligando para a minha avó, e deixei que ela mesmo lidasse com os meus pais.

    Prometi que chegaria em casa cedo, falei de um jeito que minha avó entendesse o recado. Eu deveria estar em casa antes que meus pais saíssem para ir para o aeroporto, não queria mais problemas e Justin não poderia desconfiar de nada.

     Me perguntei se aquilo estava certo, não contar nada a Justin seria a coisa certa a se estar fazendo?

-------------------------------------------------------------
Como eu havia prometido, aqui está outro capítulo. Vem!

28 comentários:

  1. AINNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNNN MEU JESUS AMADO ! ELES NÃO PODEM SE SEPARAR ! NÃO PODEM ! CONTINUA PELO BIEBER AMADO !

    ResponderExcluir
  2. Muitas reações e poucos comentários.. não gosto disso!
    Eles não podem se separar.. o mulherzinha mais orgulhosa essa senhora minha mãe viu?! huahauhuahuaha
    Tomara que ela mude de ideia!
    Beeijoo!

    @OMPurpleNinja

    ResponderExcluir
  3. Acho que ela deve contar ao Justin e tomara que de ultima hora os pais dela deixem ela ficar. Continua, esta perfeito.

    ResponderExcluir
  4. Continuaaa! Tô adorando!!
    @MJ_Tebaldi

    ResponderExcluir
  5. OMG não acredito q vc postou,confesso q já tinha esquecido um pouco da historia mais rapidinho lembrei haha
    continua perfeita,espero q vc poste logo
    @VavaBelieber

    ResponderExcluir
  6. Continua please *-* in love com essa fic, não demora a postar pf :)

    ResponderExcluir
  7. UHUUUL VOCÊ VOLTOU =D sério não tem explicação como eu estou feliz sério eu fiquei muito mal quando vocês pararam e pensei até que vocês abandonaram o blog :( mas enfim capitulo perfeito e ELES NÃO PODEM SE SEPARAR OK?!
    Continua <3

    ResponderExcluir
  8. Contiinua please *-*

    ResponderExcluir
  9. coontinuaa loogo se não eu tenho um infaarto *-----*

    ResponderExcluir
  10. Pode divulgar meu blog de Fanfics do Justin ?
    Por favor ?
    http://dreamsof-beliebers.blogspot.com.br/
    Obrigada !

    ResponderExcluir
  11. continua logo que eu estou morta de curiosidade!!!

    ResponderExcluir
  12. http://fanfictionjdb.blogspot.com.br/ divulga pfvr! estamos começando agora.

    ResponderExcluir
  13. LEITORA NOVA :)
    Perfeito *-* Continuaaaaa

    Você poderia ler e divulgar?? queen-of-swaggy.blogspot.com (ESTOU COMEÇANDO AGORA)

    ResponderExcluir
  14. Continuaaaaaaaaaaaaaa to USPERHIPERMEGAULTRA curiosaaaaa

    ResponderExcluir
  15. Oi,desculpa incomodar, você gosta de imagines ? Comecei um, leia e comente sua opinião, se quiser. fan-fic-believe.blogspot.com , agradeço desde já. :)
    -Gabi

    ResponderExcluir
  16. Desculpa incomodar, eu comecei um imagine, ele é do One Direction, mas será que você poderia divulgar pra mim?? Agradeço desde já http://amantesdokevins.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  17. MEU DEUS QUE PERFEITO *--*

    eu AMO essa IB :)))))

    CONTINUAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA

    Le e comenta??

    queen-of-swaggy.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  18. vaii demorar mas tah legal u.u

    ResponderExcluir
  19. continuuua por favooor ta perfeito continuuuua

    ResponderExcluir
  20. continuuua por favooor ta perfeito continuuuua

    ResponderExcluir
  21. olaa eu to viciada nesse ib ,eu ja chorei muito com essas historias cinceramente essas historias mexem comigo eu amo esse ib de verdade ,vc vai fazer mais capituloos ?

    ResponderExcluir
  22. Voce nao vai continuar, comecei a ler semana passada amei só que quero a continuaçao continuuuuua por favoooor <3

    ResponderExcluir
  23. poxa vida continua meu! vcs escrevem pra caralho!!!!!!

    ResponderExcluir
  24. continuaaa logo ta muito bom você escreve muito

    ResponderExcluir
  25. Continua logo ,avisa-me o twiter asinado sara

    ResponderExcluir
  26. http://red-queenfanfics.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir